Começou a nascer o primeiro dentinho, e agora?

Um momento muito esperado pelos pais é a erupção dos primeiros dentinhos de leite do bebê. A família pergunta, todos querem olhar e ver quem será o primeiro a achar o “tesouro” na boquinha do bebê.

Os primeiros dentinhos a aparecer normalmente são os incisivos inferiores os quais surgem na cavidade oral entre 4 e 10 meses de vida. Junto com os dentinhos, podem surgir alguns sintomas como aumento da salivação, coceira gengival, febre, irritação, choro, inapetência, diarréia e sono conturbado. Devemos lembrar que este período coincide com o período de introdução de outros alimentos, onde há maturação das glângulas salivares.

Além disso, a criança encontra-se na fase oral, período no qual costuma levar objetos à boca e muitas vezes as mamães estão terminando suas licenças e  voltando a trabalhar. Com tantas mudanças, não é de se estranhar essa mudança de comportamento dos nossos pequeninhos, não é? O uso de mordedores de silicone, massagens na gengiva com dedeiras  e uso de medicações fitoterápicas como a camomilina podem auxiliar a diminuir esses sintomas. Não é indicado o uso de anestésicos, corticóides ou antitérmicos.

É importante que os pais realizem a higiene oral desde o aparecimento do primeiro dentinho na cavidade oral do bebê. Deve-se usar escova dental com cerdas macias, cabeça pequena, cabo longo e creme dental de acordo com a recomendação do Odontopediatra. A partir do nascimento de pelo menos dois dentinhos, o fio dental já pode ser empregado.

Muitas vezes notamos um atraso na erupção dos primeiros dentes. Até em torno de um ano não há motivo para preocupação, pois é normal uma variação de até seis meses entre as crianças. Passado esse tempo é importante a avaliação de um Odontopediatra. A introdução de alimentos sólidos pode auxiliar o dentinho a aparecer em casos onde a gengiva é mais espessa.

Algumas crianças já nascem com dentinhos em boca, os chamados dentes natais. Outras vezes eles surgem nos primeiros  trinta dias de vida do bebê,  são os dentes neonatais. Nesses casos alguns fatores devem ser avaliados pelo profissional, tais como mobilidade do dente, possibilidade de amamentação, entre outros, para a decisão entre manter ou extrair esses dentinhos.

O surgimento dos dentes de leite constitui um marco significativo na vida das crianças e de seus pais. É importante que os pais estejam atentos às mudanças e preparados para essa nova fase de seus pequenos.

Renata Chiapinotto Boff

Cirurgiã-dentista, Mestre em Estomatologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, aluna do curso de Especialização em Odontopediatria do Instituto Gaúcho de Pós Graduação em Odontologia.

https://www.facebook.com/horn.odontologia/

telefone: (54) 3221-2894

Você também pode gostar de

Deixe uma resposta

O seu e-mail não será exibido. Campos obrigatórios estão marcados *